sábado, 8 de dezembro de 2012

Tudo sobre o famoso CATARRO...

Vamos falar aqui sobre uma coisa muito polemica, até mais que mamilos. Vamos abordar sobre o famoso Catarro.

O que é o catarro?
Catarro, também conhecido como escarro, é uma liberação de muco causada pelo inchaço das mucosas do corpo. O escarro amarelado pode indicar alguma infecção no aparelho respiratório.
A consistência do escarro depende principalmente da sua composição: soro, pus e muco. Em situações patológicas como pneumonia e enfarte pulmonar é muito consistente e viscoso. Na clínica denomimam-se os tipos de escarro em relação a consistência como: escarro seroso, seropurolento, purulento, mucoso e mucopurolento. Existe também o escarro numular, oriundo das cavernas tuberculosas e cavidades bronquectásicas, constituídos de massa mucopurulentas achatadas parecidas com moedas.
Normalmente não apresenta cheiro. Em algumas patologias como bronquite pútrida e gangrena pulmonar apresenta cheiro pútrido. Dependendo da ingestão de alguma substância ou medicamento eliminado pela via pulmonar, apresenta cheiro característico.
Apresenta coloração incolor, esverdeada ou amarelada. Sangue o torna rosado ou castanho-avermelhado. A pneumonia proporciona um escarro cor-de-ferrugem.



Como se forma o catarro?
O interior das nossas narinas é revestido pela mucosa nasal, cuja principal função é produzir uma secreção transparente para barrar a entrada de corpos estranhos, como bactérias e poeira, no corpo. A maior parte dessas impurezas é retida pelo muco, que vai ficando mais espesso(virando as tão conhecidas Catotas). Ao mesmo tempo, células ciliadas empurram esse melecão para a garganta, onde poderá ser engolido. O problema é que, quando o bicho está pegando, como no caso de gripes fortes, várias partículas escapam do filtro gosmento do nariz e seguem rumo aos pulmões. Para evitar essa ameaça, além das células de defesa presentes no nariz, na região dos brônquios há glândulas mucosas que produzem uma secreção mais potente, que será a base do catarrão. Capturados os invasores, começa a briga dentro do catarro, que engrossa com restos de anticorpos e microorganismos e muda de cor: em geral, mais esverdeado, quando se trata de vírus, ou mais amarelado, no caso de bactérias. Enquanto o pau come dentro da gosma, os cílios fazem a sua parte, empurrando o catarro para a garganta Assim que essa "sopinha" chega à garganta, há duas opções: engolir ou escarrar. E tanto faz. Se você escarrar, assunto acabado. Se engolir, o catarro será tratado pelo corpo como qualquer coisa ingerida: o que for útil é reabsorvido, o resto vira fezes, cocô ou a famosa merda.

Engolir a secreção quando estamos gripados faz mal à saúde?
engolir a secreção não é a coisa mais segura a ser feita. "O muco pode ir parar nos pulmões e se aliar a outros fatores que contribuem para uma pneumonia.
O muco em excesso não é um fator de alto risco à saúde, mas devemos evitar engoli-lo.
O muco, popularmente chamado de catarro, é uma substância composta por proteínas, água e restos celulares produzidos pelo revestimento respiratório que protege o corpo do ataque de microorganismos. Apesar do aspecto repugnante, ele sempre se renova e circula pelo organismo mesmo quando a pessoa não está doente.



Como expelir o catarro?
Engolir a secreção não desencadeia problema de saúde ao organismo. Há mitos de que, se o paciente a engole, a substância pode causar reumatismo ou pneumonia. Isso não é verdade. Quando o catarro é engolido, ele vai demorar mais tempo para sair do corpo. Essa é a diferença.
Os expectorantes são utilizados, normalmente, para estimular a tosse e a saída do catarro. Eles facilitam a saída do muco dos pulmões, mas só podem ser usados em casos mais complicados, como uma tuberculose. São remédios perigosos e, se usados em excesso, fazem mal à saúde.
Xaropes e chás também são considerados expectorantes. A bebida dá uma sensação de conforto ao pa­­ciente, entretanto não cura a doença. Alguns, como o guaco, são auxiliares no tratamento de resfriados porque ajudam a diminuir a densidade do catarro e sua eliminação. O xarope não vai ser o principal medicamento que vai atuar no combate à infecção. Antes de tomá-lo, o paciente precisa saber a causa do excesso de catarro.
Há maneiras de lavar as vias respiratórias com soro fisiológico, usando ele em temperatura ambiente ou morno, colocando pelo nariz e cuspindo pela boca. tomando cuidado para não sugar para o pulmão.
Há também modos de expelir a secreção com as maquinas de nebulização, conhecido como nebulizador.